Estudos em Quality Assurance (QA) – Metodologias de Desenvolvimento

RMAG news

Waterfall: Waterfall é uma metodologia sequencial onde cada fase deve ser concluída antes que a próxima comece. É ideal para projetos com requisitos bem definidos e pouca necessidade de mudanças.

Vantagens do Waterfall:

Estrutura clara e previsível desde o início do projeto.
Documentação detalhada em cada fase do processo.

Desvantagens do Waterfall:

Dificuldade em lidar com mudanças nos requisitos durante o desenvolvimento.
Longos ciclos de desenvolvimento sem entregas parciais, aumentando o risco de adaptações tardias.

Agile: O Agile é uma metodologia focada em entregas rápidas e incrementais. Baseado no Manifesto Ágil, ele prioriza a colaboração, a flexibilidade e a satisfação do cliente.

Desenvolvimento baseado em features: O desenvolvimento é organizado em torno de histórias de usuários (stories), que são agrupadas em épicos (Epics). O ciclo segue as etapas: Epic → Story → Develop → Test → Deploy → Review, com duração de duas semanas a dois meses.

Vantagens do Agile:

Comunicação constante e efetiva entre a equipe e stakeholders.
Testes em todas as fases do desenvolvimento, resultando em melhor qualidade do produto.

Desvantagens do Agile:

Trocas de contexto frequentes podem levar ao burnout rápido.
Entregas fragmentadas podem trazer bugs inesperados e lacunas na integração.

Scrum: Conhecido como “Agile com esteroides”, o Scrum é uma abordagem ágil com foco em equipes pequenas, de 6 a 9 membros. As tarefas são organizadas em sprints de 2 a 4 semanas, sendo 2 semanas o mais comum.

Papéis e Práticas no Scrum:

Scrum Master: Facilita o processo e remove impedimentos.
Stand Up: Reunião diária matinal para alinhar o progresso.
Medindo Dificuldade: As tarefas são estimadas com valores como 1, 2, 3, 5, 8, 13, indicando a dificuldade relativa.

Kanban/Lean: O Kanban, inspirado no Lean, visa eliminar desperdícios e melhorar continuamente o fluxo de trabalho.

Princípios do Kanban:

Eliminar desperdícios: Foco na eficiência e no uso eficaz dos recursos.
Testar cedo: Identificação precoce de problemas.
Pequenas entregas: Lançamentos frequentes de pequenas melhorias.
Gerenciamento de fluxo: Monitoramento contínuo do progresso.
Progresso visível: Transparência com o uso de quadros Kanban.
Limite de trabalho em progresso (WIP): Evitar sobrecarga na equipe, sem sprints fixos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *